29 de janeiro de 2016

Qual a política de segurança pública para o Rio Grande do Sul?

Na manhã desta última quinta-feira escutei na rádio Gaúcha a entrevista do Secretário de Segurança Pública de São Paulo, Alexandre Moraes. No momento em que o povo gaúcho clama por segurança as palavras do Secretário Alexandre reforçaram aquilo que já venho dizendo há muito tempo: Segurança Pública se faz com investimento, aumento do efetivo, tecnologia e policiamento ostensivo nas ruas. Recomendo escutar a entrevista.


28 de janeiro de 2016

Senadora Ana Amélia (PP) em Torres

Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul  (FAMURS) realizou Assembleia de Verão em Torres. O evento contou com a presença da Senadora Ana Amélia, deputados federais, estaduais, prefeitos, vices, vereadores, secretários e importantes lideranças políticas. Com a pauta "Ideias para Superar a Crise" a edição deste ano promoveu um produtivo debate.

Senadora Ana Amélia reafirmou que trabalhará muito nas eleições municipais deste ano para manter o bom desempenho do partido no RS. No encontro da Associação de Prefeitos e Vices, em Torres, o prefeito Cássio, de Pantano Grande, assumiu a presidência!


Ana Amélia trabalhará nas eleições municipais para manter o bom desempenho do partido

Encontro será realizado até o dia 29 no auditório da Ulbra


Correio do Povo

Compartilho com vocês uma nota publicada no Correio do Povo desta quinta, dia 28.


27 de janeiro de 2016

Um dia para nunca mais esquecer

O mundo reverencia anualmente, em 27 de janeiro, o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. A data, criada pela Assembleia - Geral das Nações Unidas (AGNU) por meio da resolução 60/7, de 1º de novembro de 2005, homenageia a memória das milhões de vidas que foram brutalmente interrompidas durante a Segunda Guerra Mundial em prol da ideologia política nazista.
Esse extermínio aconteceu de diversas formas, sendo que uma das mais comuns era o envio dos judeus, homossexuais, negros, e grupos de minorias, inclusive crianças, para os campos de concentração, onde eram torturados, humilhados e por fim exterminados por diversos tipos de atrocidades.
A estratégia nazista contabilizou cerca de 6 milhões de mortos em campos de concentração, além dos que eram mortos em cidades controladas por nazistas ou que nem chegavam aos campos.
Ainda que jamais tenha sido feita justiça a todo esse massacre, o dia de hoje nos remonta anualmente à importância de refletirmos sobre os perigos da discriminação racial e sobre a observância dos direitos humanos.
Cabe lembrar que a dignidade humana e os direitos à liberdade e igualdade constituem uma das bases sólidas do Estado Democrático e Social de Direito. O triste episódio do Holocausto em muito contribuiu para a materialização dos direitos fundamentais em várias constituições pelo mundo.
Certamente jamais traremos as vidas que foram tiradas, mas podemos, ao menos, fortalecer as bases humanistas que devem sempre nortear as relações humanas, independentemente de raça, cor ou crença religiosa.





KISS, três anos

A dimensão da tragédia da Boate Kiss em Santa Maria, que hoje completa três anos, nos mostra o quanto a cultura brasileira do “tudo pode”, de não fiscalizar, de não cumprir leis e prazos de validade, tem que ser revista.
Lembro muito bem daquela manhã de domingo, dia 27 de janeiro, quando fiquei sabendo do ocorrido.
O meu sentimento foi de extrema tristeza e consternação, mas também de revolta, quando foi mostrado pela imprensa que a causa da barbárie foi a queima de um artefato pirotécnico dentro da boate, que não oferecia as menores condições de segurança.
Como mãe, me dei conta que nunca pensei que meus filhos pudessem estar correndo risco de vida indo a uma casa noturna. Sempre pensei na violência das ruas e no perigo das estradas.
Chocada, como todos ficaram frente à tragédia, refleti que medidas de segurança são mais que urgentes quando a vida da população está em jogo.
Em 28 de janeiro, um dia após, protocolei projeto de lei pela proibição do uso de fogos de artifício de qualquer espécie em espaços fechados no município de Porto Alegre e apresentá-lo foi a forma de contribuir para que fatos como o da Kiss não mais ocorram.
Faço questão de registrar que a Lei foi sancionada pelo Prefeito José Fortunati e passou a proibir, de fato, a utilização de fogos de artifício em locais fechados no município de Porto Alegre. A legislação passou a restringir o uso de artefatos como bombas, foguetes, morteiros, sinalizadores e assemelhados em estabelecimentos comerciais e similares, e estabelece punições em caso de infração que vão de advertência até cassação do alvará da empresa.
Com relação ao controle, agentes tem feito a fiscalização em casas noturnas, bares e restaurantes. A população também pode denunciar irregularidades pelo Fala Porto Alegre, discando o 156.

26 de janeiro de 2016

Troca de comando


Na noite desta terça-feira, estive na solenidade de transmissão do cargo de Comandante Militar do Sul, do General de Exército Antônio Hamilton Martins Mourão para o General de Exército Edson Leal Pujol. A solenidade foi prestigiada por muitas autoridades do universo jurídico, empresarial e político.
Encontrei queridos amigos da Família Verde Oliva.
Na foto estou com o prefeito José Fortunati, com o Comandante do Exército, General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas e o deputado federal pelo PP, Jair Bolsonaro.   
O General Mourão vai ocupar a Secretaria de Finanças do Exército em Brasília.





23 de janeiro de 2016

Irmãs e amigas sempre

Esta semana passei na praia de Atlântida na casa da Martha que reuniu as cinco irmãs.
Tudo foi preparado nos mínimos detalhes com esmero e dedicação, desde a decoração da mesa do café até a programação que fizemos juntas o tempo todo.
Como ingredientes principais o afeto, a alegria e a espontaneidade do bem receber, que são marcas registradas dos membros da minha família.
Vejam algumas fotos que simbolizam tudo isso que falo.
 
A anfitriã

A decoração da...

...mesa

Felizes juntas
Irmãs e...

...amigas sempre

Com Martina,Martha e Júlia na piscina
Caminhando em Atlântida
Inês colocando a conversa em dia








22 de janeiro de 2016

Quem ama cuida

Nessa  primeira quinzena de férias em Torres, eu curti os meus pais e ofereci todo meu tempo de filha para eles.
Passeios na praça, tomar um cafezinho no centrinho, almoçar com eles e ficar conversando por horas na varanda da casa, foram os nossos programas preferidos  e eu me esmerei para realizar todos os desejos da minha dupla querida e preciosa, com quem aprendo mais e mais cada dia.







20 de janeiro de 2016

INSEGURANÇA PÚBLICA

É incrível. Diante de todas as notícias diárias de assaltos, roubo de veículos, assassinatos, enfim, uma série de atrocidades urbanas, o Governo Estadual não disse a que veio na questão da segurança da população, enfim, daqueles que por maioria votaram nesta administração. 
O que mais estão esperando para colocar a polícia nas ruas de forma ostensiva? A bandidagem tomou conta do Estado! Famílias são destruídas, muitas pessoas não estão mais saindo à noite aos restaurantes por medo, o que é isso? Um verdadeiro absurdo. 
Percorre-se do sul ao norte da Capital não se encontra policiamento. Quem viveu na década de 60 em Capão da Canoa, vai lembrar do João Ronda, figura folclórica que perambulava pelas ruas armado, colocando ordem e pavor aos marginais. Quem sabe não resgatamos vários João Ronda para policiar as ruas do nosso Estado? 
Certamente a segurança iria melhorar. Mas tem que ser AGORA, JÁ! NESTE MOMENTO! CHEGA DE BLA BLA BLA. 
A vida que é nosso maior bem, não pode esperar.


19 de janeiro de 2016

Nota do Partido Progressista do Rio Grande do Sul

O Partido Progressista do Rio Grande do Sul - PP/RS - mais uma vez, vê, com tristeza e indignação o nome do PP Nacional envolvido em manchetes sobre corrupção, mais especificamente, na Operação Lava Jato (vide O Estado de São Paulo em 17/01, Zero Hora e Correio do Povo em 18/01).

Mesmo que o fato noticiado envolvendo o PP Nacional na Lava Jato não seja novo, pois já fora noticiado pela Folha de São Paulo em 15/02/2015, permanece inalterada nossa posição de repúdio a qualquer ato de corrupção que tenha sido praticado por qualquer líder ou militante progressista em qualquer momento ou circunstância.

Na ocasião em que tomamos conhecimento do suposto envolvimento de Progressistas manifestamos de pronto nossa posição através de Notas PP/RS (dias: 23/02/2015, 09/03/2015 e 22/04/2015) publicadas nos canais de comunicação do Partido e na imprensa.

Ante o exposto, comunicamos que até esta data não recebemos qualquer resposta destas interpelações.

Por outro lado, considerando que os nomes de progressistas gaúchos foram citados em 06/03/2015, na famosa primeira lista, e até hoje não houve manifestação sobre denuncia ou arquivamento, mesmo que o prazo tenha sido prorrogado por três vezes. Por isso, estamos solicitando a Procuradoria Geral da República - PGR, que agilize o referido processo.

Não é justo que o PP Gaúcho continue sangrando em sua imagem e sofrendo prejuízo em sua valiosa história política.

Queremos a VERDADE.
Queremos que se apurem os fatos em sua origem e em sua totalidade. Os nossos citados estão tendo a oportunidade de ampla defesa, como é imperativo constitucional.

 Ontem como hoje e amanhã não seremos complacentes com os mal feitos e com desvio de conduta. A nossa régua moral é a mesma para os adversários e para correligionários.

 Queremos, ainda, que se apure a responsabilidade daqueles que sistematizaram a corrupção como método de governo. Na corrupção política não há apenas os que se vendem, há o outro principal protagonista que é quem compra apoio em troca de votos. Chega de políticos que fazem o diabo para ganharem as eleições e depois fazem o diabo para se manterem no poder.

Relembramos os fatos e as nossas posições em respeito a nossa rica e fiel base partidária e como homenagem a sociedade gaúcha. Entendemos que o PP Gaúcho, como instituição, fez e fará tudo o que estiver ao seu alcance em favor da verdade e da justiça.

Aguardamos a manifestação da justiça. Torcemos para que os inocentes sejam reconhecidos como inocentes e os culpados paguem pelos seus erros cometidos.
O PP Gaúcho é forte e respeitado, preservar o seu patrimônio ético é compromisso de todos.
Porto Alegre, 18 de janeiro de 2016.
 
Celso Bernardi
Presidente Estadual do PP

18 de janeiro de 2016

A Lei é para todos

Em relação a matéria publicada na imprensa sobre o esquema de corrupção sustentado pelo PP Nacional na Petrobras, desviando valores da estatal, tenho opinião radical sobre o tema. O Partido Progressista (PP), como qualquer outra agremiação política é composta de homens e mulheres políticos, razão da existência dos Partidos. Caso ocorram apropriações de valores de forma indevida, quer da Petrobras ou de qualquer outra empresa, os responsáveis tem que ser identificados, punidos e expulsos do Partido, PP ou não. A Lei é para todos, não importando a sigla partidária.

14 de janeiro de 2016

Informativo On Line

Compartilho com vocês a última edição do meu informativo, que traz textos sobre importantes Projetos de Lei votados em 2015, como a proibição da venda de bebidas enérgicas para menores de 18 anos, além da votação da Lei Orçamentária com a emenda 129 para a formação da Guarda Municipal, trazendo mais segurança a população. Como destaque você confere o meu artigo publicado em ZH, sobre a polemica votação de proibição do UBER em Porto Alegre.

Para acessar o informativo on-line, basta clicar no link abaixo:

13 de janeiro de 2016

Situação precária no IGP

Recordo que em 2013, através de uma pauta apresentada por mim na Câmara Municipal de Porto Alegre, a Comissão de Direitos Humanos e Segurança Urbana da Câmara, denunciou o sucateamento do prédio do Departamento de Criminalística do Instituto Geral de Perícias. Entre os problemas apontados foram a fiação exposta, extintores de incêndio vencidos, apenas uma saída para cerca de 260 servidores e falta de plano de prevenção e combate a incêndio. 
No mês de março, daquele mesmo ano, vistoriamos o Departamento de Criminalística do IGP, para prestar apoio aos valorosos servidores que fazem o melhor de tudo em precárias condições de trabalho. A partir dessa visita foi encaminhado um dossiê para o Ministério Público Estadual e Ministério Público do Trabalho, afim de serem tomadas as devidas providências.
Contudo, o órgão foi realocado, já que antes funcionava na Avenida Princesa Isabel e agora está dividido em diferentes prédios do governo estadual. O problema é que o espaço ficou pequeno e funciona de maneira improvisada, além da defasagem de funcionários já que desde 2008 não se realiza concurso público para novas contratações.
Ou seja, lamentavelmente a situação continua a mesma conforme mostra a reportagem exibida ontem na RBS TV:

Silêncio encantador


Para mim, tudo começa em Torres. Nenhum lugar no mundo me traz tantos benefícios imediatos como essa praia. Minha saída anual de início de janeiro é algo que eu aguardo como criança e me lembro o ano todo. Chego cansada, vinda da capital, de um trânsito enlouquecedor, de uma rotina de muito trabalho e dias quentes. Estaciono o carro na garagem e não o pego mais. Fico no meu apartamento, que é a poucas quadras do mar e da casa dos meus pais, uma rua atrás. Aqui ando a pé ou de bicicleta. É a minha chance de ter contato com a natureza. Faço um ritual todos os dias de manhã, muito cedo, quando caminho no calçadão: inicio essa caminhada na ponte que divide Torres de Santa Catarina e vou até a Prainha. No final, entro na praia pelas dunas de areias ondulantes e salpicadas de capim. Tiro os tênis e caminho pela beira do mar. Gosto de olhar de perto as ondas que agitam as conchas, caranguejos, algas e peixes. Essa é uma hora que tem poucas pessoas na praia e o silêncio é encantador. 
Como eu aprecio esse silêncio!









11 de janeiro de 2016

Parada muito bem-vinda!

Estou de férias! E estar em férias, para mim, significa ser dona por completo dos ponteiros do relógio, fazer as coisas sem pressa, dormir até mais tarde e se, acordar cedo, poder ficar no meu canto, como se o único compromisso da manhã fosse a leitura dos jornais acompanhada de um bom café. Depois, sair para caminhar sem destino.
O que eu quero dizer para vocês, queridos amigos do blog, é que estou no lugar que posso fazer isso: Torres!
Eu confesso que essas são as minhas férias preferidas.  
  Ah!  Aqui eu consigo ficar comigo mesma.    
Se tem algo que aprendi ultimamente é ler os sinais a minha volta, o que eu sou, do que gosto, do que não gosto e ter plena consciência dos meus limites.
O ano de 2015 foi extremamente intenso politicamente, um ano de muito trabalho e como eu não sei fazer nada pela metade, ou seja, me atiro de cabeça, alma e coração, trabalhei além da conta.
Por isso, voltando às férias, vou tirar todo o período que tenho direito pelo recesso parlamentar na Câmara de Vereadores de Porto Alegre.
Então, agora, depois de um ano de missão cumprida, essa é uma parada muito bem vinda!
Vou colher energias para retornar renovada e preparada para iniciar os trabalhos.
Estarei nesse mês de janeiro na praia e meu tempo será totalmente para mim e para a minha família.
Dentro das minhas possibilidades, usarei as redes sociais. Postarei textos  opinativos, compartilharei notícias que achar interessantes, fotos, coisas que observarei nesses dias no litoral.
Por isso, peço licença aos meus amigos, incentivadores da minha caminhada política, meus leitores e seguidores, pois vou me desconectar um pouco para me ligar num estado de descanso, de desaceleração do ritmo, que na política e na comunicação é muito puxado, aproveitar a vida saudável da praia, caminhar muito, ler os livros que estão me esperando, tomar sol, banhos de mar e respirar novos ares para voltar plena.
Então, até a volta!




Por uma Porto Alegre sem vandalismo

Na noite desse domingo a Guarda Municipal deteve quatro homens, uma mulher e um menor que pichavam os tapumes de isolamento da revitalização da orla do Guaíba. Os cinco indivíduos foram conduzidos para a Delegacia de Polícia e o menor para Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca). 
Como vereadora que indicou ao executivo municipal a ideia do serviço Disque-Pichação, como ex-secretária da Cultura deste Estado, como cidadã que ama sua cidade, expresso minha indignação sempre que vejo a memória da Capital do RS sendo destruída pelo vandalismo.
Hoje, o Disque-Pichação integra o programa Vizinhança Segura e permite à população denunciar atos de vandalismo contra prédios e monumentos, por meio do telefone 153. Após receber a chamada, a Guarda Municipal vai ao local, aborda o infrator e o encaminha à Polícia Civil ou ao Deca.
Tenho trabalhado incansavelmente para que a Capital dos Gaúchos melhore e efetive o cuidado com seus bens públicos e históricos, agindo na educação, na cidadania e valorizando os profissionais da área do restauro, que são exemplos de dedicação à correta preservação da nossa história.



9 de janeiro de 2016

Polícia na rua já !


Percorre-se do bairro Ipanema ao Rio Branco e não se encontra Policiais Militares nas ruas. É um verdadeiro absurdo! 
Vou bater neste tema até os policiais voltarem a nos dar segurança preventiva. 
O policiamento tem que se dar de forma ostensiva, trazendo sensação de segurança. Do modo que está, a cena para o meliante é pródiga. A sociedade desarmada está a mercê da bandidagem que reina absoluta. 
No Rio Grande do Sul só um lado avança: o do crime! 
Não vou ficar calada com essa situação. Penso que o governante é o responsável por esta omissão. Sartori falou que ainda este ano pretende colocar policiais nas ruas. Mas isto tem que ser agora. 
Famílias estão sendo destruídas. Até quando permanecerá esse descaso com a sociedade
? 
Nesta semana uma policial foi assaltada no bairro Rio Branco e está em estado de choque. Preciso dizer mais alguma coisa?

6 de janeiro de 2016

Faroeste

É impressionante o que está ocorrendo. Não há policiamento nas ruas de Porto Alegre. A cidade está abandonada. Meliantes armados e a população desarmada, entregue à própria sorte. 
Esta última terça-feira assistimos o nosso governador dizer que não tem como efetivar novos policiais militares, a medida em que não consegue pagar os que possui. Com todo meu respeito governador, mas o senhor não precisa contratar ninguém! Basta colocar TODOS Policiais Militares nas ruas de Porto Alegre.
Policiamento ostensivo como àqueles que assistimos no GRENAL. É óbvio que os meliantes irão atuar em locais onde não há policiamento, ou seja, na nossa capital. As autoridades competentes tem que dar um basta nesta situação. Urge colocar todo efetivo nas ruas. 
Esta é a solução. A população não pode esperar nem mais um dia, quanto menos meses! E por uma razão muito simples: famílias estão sendo destruídas pela violência. 
No dia de ontem até uma criança quase foi retirada das mãos de uma mãe, em plena luz do dia, numa das avenidas mais movimentadas de Porto Alegre. No mesmo dia um parente meu assistiu uma mãe orientar (por celular) seu filho assaltado na Praça da Encol. 
Aonde vamos parar? O que nossos governantes estão esperando? Segurança pública é dever do Estado e direito dos cidadãos. Foi com tristeza que cheguei a conclusão de que a capital do Rio Grande do Sul nem Faroeste é, porque faltam "mocinhos". Para nosso desespero, só os bandidos é que estão atuando.








Dia de Reis

O dia de Reis é comemorado nesta quarta feira e foi criado para lembrar a data em que os três Reis Magos entregaram presentes ao Menino Jesus. É uma festa da Igreja Católica Apostólica Romana, realizada entre os dias vinte e quatro de dezembro e 06 de janeiro, o dia da comemoração.

Na história do natal os reis magos foram guiados por uma estrela até chegarem ao local onde Maria estava com seu filho, na presença de José. O caminho percorrido foi longo, pois cada um estava em uma localidade, por isso demoraram cerca de doze dias para chegar a Belém.

Com a folia, encerram-se as comemorações natalinas em todo o mundo, podendo desmanchar as árvores de natal e retirar todos os enfeites que representam a festa. O importante é abençoar a todos com a festa!