27 de janeiro de 2017

Boate Kiss, 4 anos

Dia 27 de janeiro. Há quatro anos o Rio Grande do Sul e o Brasil amanheciam com a notícia do incêndio da Boate Kiss em Santa Maria. Um domingo que não conseguimos esquecer, quando foram perdidas 242 vidas. A causa foi a queima de um artefato pirotécnico dentro da boate, que em seguida mostrou não oferecer as menores condições de segurança e planejamento para situações de emergência.
Hoje, o complexo processo de punição dos responsáveis pela tragédia, dos donos do estabelecimento aos agentes públicos envolvidos, ainda se arrasta e ninguém está preso.
Chocada, como todos ficamos frente à tamanha tragédia, e refletindo sobre a necessidade permanente de medidas de segurança preventiva eficazes para a população, em 28 de janeiro, um dia após, protocolei projeto de lei pela proibição do uso de fogos de artifício de qualquer espécie em espaços fechados no município de Porto Alegre. Em setembro do mesmo ano, virou lei sancionada pelo prefeito José Fortunati. 
Apresentá-lo com urgência, em favor da vida, que é o nosso bem mais precioso, foi a forma que encontrei, como vereadora de Porto Alegre, de contribuir para que fatos como o da Kiss nunca mais ocorram.

Abaixo reportagem do programa Fantástico da Rede Globo sobre a situação atual do caso.

          







Nenhum comentário:

Postar um comentário