18 de fevereiro de 2017

As vezes sabedoria é apenas calar e observar

Nenhum lugar do mundo me traz tantos benefícios imediatos como Torres.
Aqui ando a pé ou de bicicleta.
Faço um ritual todos os dias de manhã, muito cedo, quando caminho no calçadão: inicio essa caminhada na ponte que divide Torres de Santa Catarina e vou até a Prainha.
No final, entro na praia pelas dunas de areias ondulantes e salpicadas de capim.
Tiro os tênis e caminho pela beira mar.
Gosto de olhar de perto as ondas que agitam as conchas, caranguejos, algas e peixes.
Essa é uma hora que tem poucas pessoas na praia e o silêncio é encantador.










Nenhum comentário:

Postar um comentário