13 de fevereiro de 2017

Viva o rádio!

Hoje é o Dia Mundial do Rádio, proclamado pela Assembleia Geral da UNESCO em 2011. 
Meu veículo de comunicação preferido, a primeira coisa que faço ao acordar, é ligar o rádio. Onde estiver, escuto. O rádio é democrático, acessível, informa em tempo real, entretém e educa. É o meio de mais utilizado no planeta terra, e atualmente ainda mais, devido ao acesso pela internet e smartphones.
Além de ouvinte fiel e atenta, em 2011 tive a oportunidade de experimentar estar do lado de dentro do estúdio de uma rádio, junto aos microfones, ao fazer parte da equipe da Pampa AM, no programa diário Pampa Bom Dia. Durante um tempo acordei às 4h da manhã, para preparar minhas pautas, conferir os acontecimentos do dia para entrar no ar às 6h, e, junto com o radialista Nilton Fernando, levar notícias comentadas aos gaúchos. Foi uma experiência maravilhosa e inesquecível. 
Nunca deixo de registrar, que tive dois mestres nas cadeiras de rádio durante meu curso de jornalismo na PUC: os professores Magda Cunha e João Brito de Almeida. Sempre que possível mato a saudade em entrevistas e participo em programas como convidada. Esfera Pública, na Guaíba, Hora Israelita, Jornal Gente e Band Repórter, na Band, são alguns dos programas que participo com certa frequência e que sempre me trazem retornos maravilhosos. 
E a saber: o rádio foi introduzido no Brasil pelo porto-alegrense Padre Landell de Moura, a partir de seus experimentos com ondas eletromagnéticas, nos primeiros anos do século 20.









Nenhum comentário:

Postar um comentário