7 de abril de 2017

Comemorando uma contrarrevolução

Com os vereadores Pujol e Comandante Nádia no jantar alusivo aos 53 anos do 31 de Março de 1964, que um grupo de militares da reserva do Exército Brasileiro promoveu. 





O evento de 31 de março de 1964 trouxe inúmeras consequências para o Brasil, com reflexos sentidos até hoje pelo cidadão que deseja o crescimento da nação brasileira, e tem como ideário de País os objetivos propostos e implantados pelo movimento de 31 de março de 1964. Foi uma contrarrevolução porque estava em andamento um processo lento e gradual de implantação pelo movimento comunista internacional de uma ideologia contrária aos princípios democráticos. Este movimento como ensinou o jurista Joaquim Nabuco contou com a participação dos revolucionários, pois sem estes  não seria possível fazer o sucesso do movimento e perdurou até o momento em que os mesmos revolucionários passaram a interferir no processo de pacificação do País implementado pela liderança do estadista Humberto de Alencar Castello Branco. Dentre os objetivos do movimento que contou com o apoio da sociedade brasileira e que elegeu como Presidente o General Castello Branco em um sufrágio com 361 votos de 388 possiveis, destacam-se: restauração dos princípios democráticos; restabelecimento da unidade nacional esfacelada entre as Federações; combate e eliminação da ordem subversiva; fortalecimento das instituições democráticas pela manutenção da Constituição de 1946; combate à corrupção; e a implantação de reformas que permitiram o País no final do governo militar chegar à 8ª economia mundial. Ainda, a conquista mais importante do movimento foi o apoio da população brasileira que serviu de estímulo para as decisões tomadas pelo governo  militar servissem de lastro para a manutenção do regime democrático no Brasil.







Nenhum comentário:

Postar um comentário